sexta-feira, 11 de agosto de 2017

"Crônicas da Província do Brasil" - Manuel Bandeira (1937) - Dedicatória especial.

Esta primeira edição das "Crônicas da Província do Brasil" foi editada pela Editora Civilização Brasileira em 1937. Trata-se de uma coletânea de crônicas escritas para os jornais: "A Província do Recife", "Diário Nacional" de São Paulo e o "Estado de Minas" de Belo Horizonte.
Algumas desta crônicas foram re-editadas no livro "Flauta de Papel" (1957). Livro  foi impresso nas oficinas da Pongetti em 1937 para a Civilização Brasileira com 264 páginas e Manuel Bandeira o dedicou a Rodrigo Melo Franco de Andrade.

O exemplar recentemente adicionado a minha coleção foi dedicado por Manuel Bandeira, no ano de 1940, para Murilo Miranda, fundador da Revista Acadêmica, e sua esposa Yedda Braga Miranda, irmã de Rubem Braga, com quem Murilo havia se casado em 1939.

A Revista Acadêmica, segundo Carlos Drummond de Andrade: "Refletia o que a inteligência Brasileira tinha de mais vivo, na criação literária e artística, e na crítica social." Em 1945 Murilo Miranda editaria as "Poesias Traduzidas" de Manuel Bandeira, em tiragem reduzida (vejam "post" aqui no Blog) e ilustrações de Guignard.

Nota curiosa: Na primeira página do livro, Manuel Bandeira rasura a palavra "João", da cidade de S. João d'El-Rei, a substituindo por "José" na margem direita (vide foto abaixo). A rasura me parece ter sido feita com a mesma caneta usada na dedicatória.

Ps. Fotografias abaixo são do arquivo pessoal de Yedda Braga Miranda e foram extraídas do livro " Mario de Andrade - Cartas a Murilo Miranda".



Capa da primeira edição das
"Crônicas da Província do Brasil"



Detalhe da capa da primeira edição.

Dedicatória de Manuel Bandeira para Yedda
Braga Miranda e Murilo Miranda.

Folha de rosto da obra.

Obras de Manuel Bandeira até então.

Livro foi dedicado para Rodrigo Melo Franco
de Andrade pelo poeta.

Curiosa rasura em que Manuel Bandeira
substitui João por José no nome da
cidade Mineira.

Yedda Braga Miranda (centro), cercada por
Zora Seljan, então sua cunhada por estar
casada com seu irmão Rubem Braga, e
Mario de Andrade.

Murilo Miranda com Lasar Segall, que foi
homenageado pela Revista Academica
com um exemplar dedicado a ele.

Murilo Miranda e Yedda em um jantar em
homenagem a Lasar Segall.

Nenhum comentário:

Postar um comentário